Delirium Café

Delirium Café et col.

Pensou em bar cervejeiro belga, pensou no Delirium Café. Mencionado na maioria dos guias turísticos de Bruxelas, é uma das atrações mais visitadas da cidade e fetiche de cervejeiros, por conta de sua carta de cervejas infinita. O bar alega oferecer 2013 rótulos de todos os cantos do mundo, e tirar uma foto foleando o gigantesco menu é o equivalente cervejeiro da famosa foto “empurrando” a Torre de Pisa.

Leopoldo e o menu infinito
Leopoldo e o menu infinito

Mas, para quem busca mais que um passeio turístico, a visita ao complexo Delirium requer certo planejamento. Hoje, são cinco bares dedicados à cerveja e dois voltados a drinks e destilados, quase todos ocupando o mesmo beco que sai da Rue des Bouchers. Do início da noite até altas horas da madrugada, o beco fica lotado de turistas mais jovens, empunhando copos gigantes de drinks coloridos. Deixando essa grosseria de lado, vamos ao que interessa: os bares cervejeiros.

O beco da alegria
O beco da alegria

O Delirium Café (Impasse de la Fidélité 4, subsolo), bar que começou tudo, é figurinha carimbada no roteiro da maioria dos turistas que visitam Bruxelas. Funcionando em um horário bem mais amplo que o comum na Bélgica, tem clima de balada e é frequentado principalmente por jovens. Durante o dia, é até possível conseguir um lugar para se sentar e folhear com calma a surreal carta de cervejas. Durante a noite, é difícil encontrar espaço até para ficar em pé, e escolher uma das 2013 cervejas vira um martírio, já que suas chances de conseguir um dos poucos menus é bem remota.

Delirium Café
Delirium Café

Dentre 2013 opções, existem várias cervejas de massa, evidentemente. Aqui você encontra, por exemplo, Brahma e Xingu, além de suas similares da Tailândia, África do Sul, Albânia e qualquer país de que possa se lembrar. Claro que não faltam cervejas locais mais comuns, encontradas mesmo aqui no Brasil ou em qualquer boteco belga, como as trapistas, a Duvel ou a Kwak. O grande diferencial é que, no Delirium Café, você também encontra algumas cervejas extremamente raras, mesmo na Bélgica. Conselho: vá munido de uma listinha de edições especiais ou cervejas de cervejarias realmente pequenas e com produções limitadas, para aproveitar o que o bar tem de melhor.

Tap House
Tap House

A Tap House (Impasse de la Fidélité 4, térreo) oferece 25 tipos diferentes de cervejas na pressão, a maioria delas produzida pela Huyghe – fabricante da Delirium. Assim, não traz grandes novidades para o cervejeiro mais experiente. Fica cheia a maior parte do dia e é decorada com propagandas antigas, carroças, barris e tudo que possa estar remotamente relacionado a cerveja.

Hoppy Loft
Hoppy Loft

O Hoppy Loft (Impasse de la Fidélité 4, primeiro andar) é o destino certo para quem busca cervejas de vanguarda. Com sua carta voltada às últimas tendências cervejeiras, oferece opções das mais renomadas cervejarias modernas, com destaque para americanas e seguidoras dessa escola. A carta oferece cervejas cobiçadas e edições especiais, para euforia de quem acompanha as novidades do mundo cervejeiro. Aqui, sim, perde-se um tempo considerável babando no cardápio. O problema é que a maior parte do público que procura o Delirium não está interessada em novidades, e o Hoppy Loft funciona predominantemente como salão de festas. Os horários de funcionamento são bem mais limitados, e o espaço com frequência está fechado para algum evento. Como poucas pessoas ficam muitos dias em Bruxelas, reze para que as agendas batam. Uma boa dica é passar no Delirium Monasterium primeiro, tomar a cerveja do seu santo de devoção e, quem sabe, conseguir um milagre.

Delirium Monasterium
Delirium Monasterium

E por falar em Delirium Monasterium (Impasse de la Fidélité 1), o bar é dedicado às cervejas trapistas e de abadia e tem clima um pouco mais solene. Decorado com vitrais, engana-se quem acha que encontrará aqui as desejadas Westvleteren. Já as outras trapistas são facilmente encontradas em qualquer supermercado e bar da Bélgica, geralmente com preços mais acessíveis que cervejas de fábricas comerciais. Como o Monasterium fica a poucos passos do prédio que abriga o Delirium Café, Tap House e Hoppy Loft, acaba valendo a visita. Porém, com tantos bares e cervejas para conhecer em Bruxelas, definitivamente não é um lugar onde gastaríamos mais de meia hora.

Saideira
Saideira

O Little Delirium (Rue du Marché aux Fromages 9), localizado na região da Grand-Place, é uma versão mais enxuta do bar original. São 30 torneiras de chope e uma carta mais contida (para padrões belgas) de cervejas engarrafadas. Apesar da pouca variedade, pode reservar alguma surpresa ocasional. Não vale desviar do seu caminho para conhecer, mas pode ser uma boa pedida para acompanhar um kebab das lanchonetes da região.

Os bares da Delirium são apenas uma pequena parte do que Bruxelas tem a oferecer em termos cervejeiros. Nos próximos posts, escreveremos sobre outros destinos cervejeiros da cidade, alguns já relativamente conhecidos, outros mais obscuros, mas não menos interessantes.